Bem vindo à página do Teatro Viriato

Clique aqui para voltar à página principal

Principais opções do site

Imagem do espectáculo em destaque

bobas1

Informação do espectáculo em destaque

B.O.B.A.S.

22 JUNHO'24

Escolha de idioma

PT  |   EN    
PROGRAMAÇÃO
#
sáb 19h00 

// 45 min.
// preço 5€ (por sessão) / 20€ (programa completo)
// m/ 12 anos

// Espaço Criança Disponível  
NANT / MOSTRA DE DANÇA || DANÇA
NANT / MOSTRA DE DANÇA || DANÇA | 17 NOV 2012
27 OSSOS
de TÂNIA CARVALHO

Quando penso no meu trabalho, quando penso em tudo o que tenho feito desde o início, e no que me dizem as pessoas no final das apresentações, e assim por diante — penso em Solidão. Na medida e no sentido em que somos sós. Na medida e no sentido em que somos uma experiência única, e guardamos dentro de cada um de nós coisas que ninguém mais conhece. Na medida e no sentido em que somos únicos, e todos diferentes uns dos outros.
 
O medo de incompreensão está em todos nós, vive e manifesta-se na sensação de solidão que nos habita.
 
O meu modo de pensar – ao pensar tudo isto – não é o de lançar um olhar “filosófico” sobre a vida, mas antes pensar para chegar a criar. Só eu posso fazer, só eu posso trazer à vida as minhas próprias criações. Quando as mostro, contudo, elas ficam expostas na sua transparência, literalmente: cada um dos espectadores pode olhar para o seu interior, e ver o que possuem de mais íntimo. Digo-o de novo: somos cada um um ser único, e, no entanto, em tudo feitos da mesma matéria. Tudo o que eu fizer emerge do fundo do meu ser, e, no entanto, possui a capacidade de atingir o ser de um outro. É isso o que mais estimo e o que mais me prende à criação artística: uma partilha de sensações que nos levam até pensamentos guardados e silenciados.  É isso pelo menos o que tento fazer.
 
Escrevo esta introdução para de algum modo explicar o que muitas vezes deveras não sei explicar. Não sei como me seria possível iluminar e apontar a razão pela qual chegam até mim certas idéias criativas, o modo como surgem à minha frente – o porquê desta vontade de criar, de dar a ver o que acabei de criar. Em contrapartida, depois de estar concluída uma peça, sou capaz de falar sobre ela com maior facilidade. Nesse momento, quando passou já todo o processo de criação – encadear os pensamentos apenas para os baralhar de novo uma vez mais −, descubro nela mil e uma coisas de que não me apercebi inicialmente.
Tânia Carvalho

Programa (pdf)

Folha de sala (pdf)

Direção e coreografia Tânia Carvalho 
Interpretação Joana Gama, Luis Guerra, Luiz Antunes e Sandra Rosado
Música original Diogo Alvim  
Figurinos Aleksandar Protic  
Caracterização Tânia Carvalho 
Direção técnica som e luz Zeca Iglesias 
Produção e difusão Sofia Matos 
Produção BOMBA SUICIDA 
Coprodução Teatro Viriato (Viseu) 
Residência artística O Espaço do Tempo (Montemor-o-Novo), Cine Teatro S. Pedro (Alcanena) e Teatro Viriato (Viseu)
Apoio Alkantara (Lisboa)

Fotografia Margarida Dias


Copyright do site

© 2010 Teatro Viriato - Todos os direitos reservados.   |    SUBSCREVA NEWSLETTER   |   política de privacidade   |   mapa do site   |   contactos   |   perguntas frequentes   |   
menu

Símbolo de site acessível

|  

Site desenvolvido por Seara.com