Bem vindo à página do Teatro Viriato

Clique aqui para voltar à página principal

Principais opções do site

Imagem do espectáculo em destaque

bobas3

Informação do espectáculo em destaque

B.O.B.A.S.

22 JUNHO'24

Escolha de idioma

PT  |   EN    
PROGRAMAÇÃO
#
© EstelleValente/TeatroSãoLuiz
MÚSICA
MÚSICA | 14 NOV 2021
HOMENAGEM A JORGE SALAVISA
concerto de MÁRIO LAGINHA
dom 18h00 | 75 min. aprox. | m/ 6 anos

Entrada gratuita (mediante marcação e levantamento de bilhete na bilheteira através: 
e-mail bilheteira@teatroviriato.com ou telefone 232 480 110)

Bilhetes disponíveis a partir do dia 12 de novembro na bilheteira do Teatro Viriato (sexta das 13h00 às 21h30, sábado das 13h00 às 17h30 e domingo das 13h00 às 18h00). Cada pessoa pode levantar apenas 2 bilhetes. 


Pouco mais de um ano após a sua morte, o Teatro Viriato organiza uma homenagem a Jorge Salavisa (1939-2020), figura máxima da dança em Portugal, professor, bailarino e diretor do Ballet Gulbenkian e da Companhia Nacional de Bailado, e primeiro diretor do Teatro São Luiz, em Lisboa, após a sua renovação. A realização de um concerto especial com Mário Laginha será o pretexto para reunir familiares amigos e admiradores.  
 
Para muitos, Jorge Salavisa foi um dos nomes maiores da dança contemporânea, tanto a nível nacional como internacional, assim como um dos homens que ajudou a definir a cultura em Portugal e a permitir aos artistas portugueses as melhores condições para se afirmarem.  
 
No texto oficial do Ministério da Cultura, a quando do seu falecimento, a ministra da Cultura, Graça Fonseca destacaria que o que a dança contemporânea é, hoje, em Portugal, «tem o cunho muito particular deste artista e pedagogo exemplar. O seu papel à frente do Ballet Gulbenkian e da Companhia Nacional de Bailado fizeram de Portugal um país pioneiro na relação entre coreógrafos, bailarinos e público.» 
  
 Nascido em Lisboa, em 1939, Jorge Salavisa iniciou os estudos de dança com Ana Máscolo e prosseguiu a sua formação artística em Paris, com Victor Gsovsky e Lubov Egorova, ingressando a seguir no Grand Ballet du Marquis de Cuevas, onde permaneceu até à extinção dessa companhia, em junho de 1962. Entre 1977 e 1996 foi diretor do Ballet Gulbenkian, companhia que acabou por ser extinta em 2005. 

Em 1998, assumiu a direção da CNB, mantendo-se no cargo até 2001. Jorge Salavisa também presidiu ao Organismo de Produção Artística, entidade gestora do Teatro Nacional de São Carlos e da CNB, entre maio de 2010 e janeiro de 2011. 


Copyright do site

© 2010 Teatro Viriato - Todos os direitos reservados.   |    SUBSCREVA NEWSLETTER   |   política de privacidade   |   mapa do site   |   contactos   |   perguntas frequentes   |   
menu

Símbolo de site acessível

|  

Site desenvolvido por Seara.com