Bem vindo à página do Teatro Viriato

Clique aqui para voltar à página principal

Principais opções do site

Imagem do espectáculo em destaque

nilsberg1

Informação do espectáculo em destaque

NILS BERG CINEMASCOPE 

20 JULHO'24

Escolha de idioma

PT  |   EN    
PROGRAMAÇÃO
HÁ REVOLUÇÃO NA MONTANHA
HÁ REVOLUÇÃO NA MONTANHA | 25 ABR 2020
E NAQUELE DIA SAÍMOS PARA UMA CIDADE LAVADA E LIVRE
Uma Performance duracional do Teatro do Vestido construída para o 25 de abril de 2020, apresentada de assalto em várias plataformas
Estreia

Um assalto, ocupação ou escalada - o que lhe queiram chamar
Um dia com a memória passada e presente de uma revolução 

O Teatro do Vestido, com a cumplicidade e os materiais de escalada do Teatro Viriato, sobe então a montanha da liberdade. Num programa duplo, triplo e quádruplo, em diversas frentes, das 08 horas do dia 25 de Abril de 1974, perdão, 2020 e até às 20 horas do mesmo dia, ocupam os espaços da memória e da imaginação, com histórias que lhes contaram, que pediram que lhes contassem, e outras que foram vivendo ao longo dos últimos 46 anos.


Palestra da rádio 
07h00 e 10h00 | dur. 19 min
PORTUGUÊS ENTRECORTADO
a partir de Um Museu Vivo de Memórias Pequenas e Esquecidas

Transmissão na Antena 1 às 07h00
Transmissão na Rádio Jornal do Centro às 10h00
Transmissão nas plataformas de áudio do Teatro Viriato às 10h00

Neste dia, o Teatro do Vestido lança no éter da rádio e, posteriormente, às 10h00, nas plataformas de áudio do Teatro Viriato, a palestra Português Entrecortado, uma fatia de Um Museu Vivo de Memórias Pequenas e Esquecidas, o tal espetáculo do Teatro do Vestido que dura tantas horas quantas as necessárias para atravessar 80 anos da história de um país. Naquela que é conhecida como a “palestra da rádio”, são desfiadas ao microfone memórias de um golpe militar mais tarde tornado revolução popular, a partir de comunicação nas rádios, televisões, senhas musicais, senhas em papéis amarelos, e outras pequenas histórias, contadas com calor e emoção. 

Uma gravação extraída da última apresentação do espetáculo, no Teatro Viriato, em Fevereiro de 2020.


Performance duracional 
Das 08h00 às 20h00 | dur. 12h
NA CIDADE LAVADA E LIVRE
Joana Craveiro [Artista Residente do Teatro Viriato]
Teatro do Vestido

Transmissão em direto no SubPalco do Teatro Viriato 
Comunicados poéticos transmitidos em streaming, às horas certas, nas páginas de Instagram do Teatro Viriato e do Teatro do Vestido

Um percurso pela cidade de Lisboa, com hora de início às 08h00, já muito depois de Salgueiro Maia ter saído com os seus vários carros de combate rumo a Lisboa, e já depois de ele ter tomado, às 05h40m, o Banco de Portugal e o Terreiro do Paço. Procurando o percurso de uma revolução, Joana Craveiro avançará pelas ruas (sim, pelas ruas) com a sua lancheira, um mapa e alguns objectos mais (que incluem tudo o que é necessário para que a viagem se faça em segurança). A horas certas, a anunciar, os comunicados serão lançados, os telefonemas feitos – para quem esteve lá, quem viu, quem sabia, e quem não sabia também e foi apanhado de surpresa – estas serão as estórias da história de um dia inicial de tantas coisas.


Consultório Revolucionário | Festival Telefónico
Entre as 08h00 e as 20h00, em horários a definir mediante marcação
CRÓNICAS DAS ENTRELINHAS
com Alexandra Freudenthal, Estêvão Antunes e Tânia Guerreiro | Teatro do Vestido

Marcações de seg a sáb, entre as 13h00 e as 19h00 |  924 454 409

Nos entretantos, os cúmplices do Teatro do Vestido, Alexandra Freudenthal, Estêvão Antunes e Tânia Guerreiro, descreverão com a poesia dos grandes dias, o que se via das janelas, e do Cristo Rei, à distância de um telefonema para o Consultório Revolucionário: Crónicas das Entrelinhas, e basta ligar para o número 924 454 409, para fazer a sua marcação, e na hora combinada  eles estarão lá.

E naquele dia saímos para uma cidade lavada e livre é uma criação do Teatro do Vestido, concebida, escrita e dirigida por Joana Craveiro, com Alexandra Freudenthal, Estêvão Antunes, Joana Craveiro e Tânia Guerreiro; música de Francisco Madureira; e a assistência e produção de Alaíde Costa, com a colaboração de David dos Santos, Henrique Antunes e Inês Monteiro (estagiários da ESAD).

Português Entrecortado é parte de Um Museu Vivo de Memórias Pequenas e Esquecidas, uma criação de Joana Craveiro, com a colaboração criativa de Rosinda Costa e Tânia Guerreiro, operação de som de Igor Brito e produção de Alaíde Costa, em coprodução com o Negócio/ZDB e São Luiz Teatro Municipal.

O Teatro do Vestido é uma estrutura financiada pelo Governo de Portugal / Ministério da Cultura/ Direção-Geral das Artes.
Joana Craveiro é Artista Residente do Teatro Viriato (2018/2021).

O Teatro Viriato é uma estrutura financiada pela 
República Portuguesa - Cultura/Direção Geral das Artes e pelo Município de Viseu




Copyright do site

© 2010 Teatro Viriato - Todos os direitos reservados.   |    SUBSCREVA NEWSLETTER   |   política de privacidade   |   mapa do site   |   contactos   |   perguntas frequentes   |   
menu

Símbolo de site acessível

|  

Site desenvolvido por Seara.com