Bem vindo à página do Teatro Viriato

Clique aqui para voltar à página principal

Principais opções do site

Imagem do espectáculo em destaque

olga1

Informação do espectáculo em destaque

PAS D'AGITATION
17 SETEMBRO'22

Escolha de idioma

PT  |   EN    
Histórico | Programas
Programa abril/julho 2011
Anunciamos mais uma temporada feliz, temperada por o que de melhor se faz dentro e fora da nossa cidade. 
O trabalho comunitário tem um destaque fortíssimo com o sempre surpreendente trabalho que o Graeme Pulleyn desenvolve no projecto PANOS - Palcos Novos, Palavras Novas, depois com o projecto de Cláudia Jardim com as jovens da Casa da Aguieira e com o trabalho do encenador Jorge Fraga com a comunidade Viseense. 
A internacionalização irá certamente surpreender-nos com o projecto W-Est_Where que, para além de nos permitir acompanhar a “emergência de Leste”, trará também à nossa cidade uma das figuras mais emblemáticas da Dança do século XX. Milkos Šparemblek será um dos convidados para reflectir sobre o que se faz hoje em dia na Dança europeia e dará o seu testemunho de um percurso com 
mais de cinquenta anos. Para além do reconhecimento artístico, o coreógrafo foi também um director ímpar de várias companhias entre as quais se conta o Ballet Gulbenkian, do qual foi o primeiro director, digamos, mais contemporâneo. Prevemos ainda a participação de Rui Horta e Vasco Wellenkamp (presenças a confirmar).
Conseguimos ainda através de alguma programação em rede trazer a Portugal, e em alguns casos só a Viseu, momentos que ficarão inscritos na nossa memória. A não perder absolutamente o Théâtre de La Mezzanine, com a Ópera Dido e Eneias, o maravilhoso Camille Boitel, com o espectáculo multidisciplinar L’immédiat, e a completamente desconhecida entre nós, mas um furor em França, a coreógrafa Andrea Sitter. 
Estou deliberadamente a citar os talvez mais desconhecidos entre nós, porque há mais, muito mais e nada deve passar despercebido porque esta é mais uma temporada de grande felicidade, que conta também com os Dead Combo, Camané, e a companhia Lili Désatres e tudo o mais, desde café-concertos a actividades mais lúdicas e de formação para a comunidade.
Em 1998, no primeiro e muito trôpego discurso que fiz sobre a ambição do Teatro Viriato anunciava a vontade de criar um espaço em festa. Festa de ideias, de pensamentos e de fruição. Esta Primavera assim será, de incontornável e imparável felicidade... Festiva! 
Paulo Ribeiro

Voltar

Copyright do site

© 2010 Teatro Viriato - Todos os direitos reservados.   |    SUBSCREVA NEWSLETTER   |   política de privacidade   |   mapa do site   |   contactos   |   perguntas frequentes   |   
menu

Símbolo de site acessível

|  

Site desenvolvido por Seara.com